Agronegócios
28/05/2018 09:02

Caminhoneiros: operações no Porto de Santos continuam prejudicadas por protestos


São Paulo, 28/05/2018 - A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) informou há pouco que o fluxo das operações no Porto de Santos permanece prejudicado pela paralisação dos caminhoneiros, que chega ao oitavo dia nesta segunda-feira. "Com o comprometimento do acesso de veículos rodoviários de carga às instalações portuárias, verifica-se redução de recepção e entrega de mercadorias pelos terminais", diz a Codesp, em nota.

As operações de carga e descarga de navios, no entanto, ainda continuam a ser realizadas. Estão previstas para hoje a entrada de cinco navios e saída de seis, até às 13 horas. Na semana passada já havia relatos de princípio de lotação nos terminais, por causa da continuidade de recepção das cargas e manutenção delas no pátio do porto, sem a possibilidade de retirada pelas rodovias.

Os manifestantes continuam se concentrando nas duas margens do Porto (Santos e Guarujá), sem interdição ao tráfego de veículos leves. Na margem de Santos o movimento atua no acesso de entrada às instalações do complexo portuário, na rotatória da Alemoa, situada na Avenida Augusto Barata, conhecida como Retão da Alemoa, e na saída da Rua Cristiano Otoni, no Valongo. Na margem localizada no município de Guarujá a manifestação acontece na Rua Idalino Pinez, conhecida como Rua do Adubo. (Nayara Figueiredo, nayara.figueiredo@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos