Agronegócios
08/01/2019 12:20

CBOT: soja deve abrir em queda; milho e trigo tendem a abrir em alta


São Paulo, 08/01/2019 - Os contratos futuros de grãos devem começar a sessão desta terça-feira operando em direções distintas na Bolsa de Chicago (CBOT). A soja deve abrir em queda, corrigindo os ganhos acumulados nas últimas quatro sessões, apesar dos relatos de nova compra da oleaginosa por estatais chinesas. Traders disseram que a China realizou compra de 3 a 15 carregamentos de soja, entre 180 mil e 900 mil toneladas. Segundo fontes, os embarques estão previstos para o período entre janeiro e março. No entanto, os rumores não podem ser confirmados até a normalização dos serviços do governo federal dos Estados Unidos, em particular do Departamento de Agricultura (USDA).

Analistas ponderaram que os rumores já impulsionaram a sessão anterior, por isso, teria menor efeito na precificação neste pregão. "Se confirmado esses rumores de que o governo chinês comprou mais 15 a 20 cargas de soja dos EUA, essencialmente cumpriria sua obrigação de comprar 5 milhões de soja norte-americana. A questão é se eles continuarão a comprar quantidades adicionais", disse o analista de mercado da consultoria de commodities agrícolas Summit Commodity Brokerage, Tomm Pfitzenmaier. O encontro entre representantes do país asiático e da Casa Branca para diálogo sobre a batalha comercial, que está ocorrendo em Pequim, também continua no radar dos traders.

Além disso, investidores acompanham a perspectiva de safra no Brasil, com temores quanto à oferta brasileira, em virtude da seca que atinge os principais Estados produtores. Entidades do setor já apontam quebra na colheita.

O milho tende a abrir em alta, puxado pelo avanço do petróleo. A valorização do combustível contribui para os ganhos do cereal, já que aumenta a competitividade relativa do etanol, que nos EUA é feito principalmente com milho. Os futuros petróleo continuam em alta nesta terça-feira com o impulso da intenção anunciada pela Arábia Saudita de cortar suas exportações da commodity em torno de 7,1 milhões de barris por dia (bpd) até o fim de janeiro.

Na mesma direção, o trigo deve a abrir em elevação, puxado pelo desempenho do milho. Os dois cereais tendem a se mover na mesma direção, pois são substitutos na ração animal. Traders permanecem atentos às condições de cultivo do cereal pelo mundo e às estratégias do governo russo sobre exportações.

No overnight, o vencimento março da soja recuou 2,25 cents (0,24%), a US$ 9,2200 por bushel. O milho para março ganhou 1,75 cent (0,46%), a US$ 3,8400 por bushel, enquanto igual vencimento do trigo avançou 2,50 cents (0,48%), a US$ 5,1925 por bushel. (Isadora Duarte, isadora.duarte@estadao.com, com informações da Dow Jones Newswires)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos