Agronegócios
04/10/2019 11:38

Crédito rural/CNA: MP do agro moderniza e desburocratiza financiamento agrícola como queria setor


Por: Isadora Duarte

São Paulo, 04/10/2019 - Para a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a Medida Provisória do Setor Agropecuário, editada pelo governo na última terça-feira (1º), vem ao encontro das reivindicações do setor, como uma política agrícola ampla e moderna. "Visualizamos a MP como uma medida significativa de transição para as mudanças estruturantes que o crédito oficial e a política agrícola brasileira precisam para se modernizar", afirmou o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, ao Broadcast Agro. "A medida contribui para a melhoria do ambiente de negócios, derrubando algumas travas muito antigas e colaborando para a redução do custo de contratação do crédito."

Lucchi pontua ainda que com a medida o governo contribui para criar um cenário de atração de capital estrangeiro e de outros segmentos para a agropecuária, com alternativas para a injeção de recursos, que se mostram limitados para fomento e desenvolvimento do setor. "O crédito rural tem demanda crescente, visto que a agropecuária brasileira é altamente dependente de tecnologia, e os recursos federais há muito tempo não têm acompanhado crescimento do setor. Então, essa iniciativa estimula a atuação de outros participantes no crédito rural", avalia o superintendente da CNA.

Entre os pontos positivos do documento oficial destacados pela entidade estão a entrada do mercado de capital no financiamento rural com a possibilidade de emissão de Cédula de Produto Rural (CPR) e outros títulos em moeda estrangeira e o fracionamento do patrimônio entre os agentes financiadores. "Poder segmentar a propriedade para buscar crédito é uma demanda muito antiga do setor. Antes, se o produtor tinha uma fazenda de R$ 100 milhões e quisesse contratar empréstimo de R$ 1 milhão era preciso hipotecar toda a propriedade. Agora, o agricultor poderá fracionar a fazenda de acordo com o valor do crédito", explica Lucchi.

A entidade pondera, contudo, que ainda está analisando o texto da medida por completo e que irá auxiliar os parlamentares ruralistas na proposição de emendas para o aprimoramento do documento. "Mas os grandes eixos que foram anunciados estão totalmente compatíveis com o que o setor visualiza para uma política agrícola mais moderna", conclui Lucchi. Após a publicação pelo governo, a medida seguiu para o Congresso para apreciação dos parlamentares em um período de 120 dias.

Contato: isadora.duarte@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos