Política
10/09/2019 12:28

Após pressão para recuar de CPI Lava Toga, Juíza Selma avalia sair do PSL


Por Daniel Weterman

Brasília, 10/09/2019 - Após pressão para retirar o apoio à criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigaria integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF), a senadora Juíza Selma (PSL-MT) ameaçou deixar o partido do presidente Jair Bolsonaro.

Selma e outros dois senadores do partido assinaram o requerimento para criação da CPI no Senado. Conforme o Broadcast Político publicou ontem, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) - o único senador da legenda que não assinou o pedido - recebeu do presidente nacional do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), um apelo para entrar na articulação contra a criação da CPI da Lava Toga.

"A senadora Juíza Selma esclarece que devido a divergências políticas internas, entre elas a pressão partidária pela derrubada da CPI da Lava Toga, está avaliando a possibilidade de não permanecer no PSL", diz nota divulgada pela assessoria da parlamentar. No PSL, o líder da legenda no Senado, Major Olimpio (SP), também cogita deixar o partido.

Selma reforçou que não vai retirar a assinatura pela criação da CPI e que o posicionamento não vai interferir no apoio ao governo de Jair Bolsonaro.

Contato: daniel.weterman@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos