Agronegócios
01/09/2020 11:33

Grãos/Argentina: exportação gera US$ 1,7 bi em agosto, dentro dos níveis médios dos últimos 10 anos


Por Marcela Guimarães

São Paulo, 01/09/2020 - As exportações argentinas de grãos e derivados proporcionaram receita de US$ 1,7 bilhões em agosto. O resultado está nos níveis médios do mesmo mês na comparação dos últimos 10 anos. Os dados foram divulgados pela Câmara da Indústria Oleaginosa da República Argentina (Ciara) e pelo Centro de Exportadores de Cereais (CEC), entidades que representam 40% das exportações argentinas. O principal produto exportado pelo setor é o farelo de soja. As exportações de grãos somaram de US$ 13,346 bilhões em desde o início de 2020, informaram as instituições.

A comercialização externa no acumulado do ano foi influenciada pela queda de preços internacionais de commodities, óleos e derivados industrializados, causado pela pandemia global de covid-19, afirmam. "Houve menor moagem de produtos derivados de soja, dificuldades operacionais devido à persistente queda dos níveis do Rio Paraná, além de atrasos nas operações por protocolos sanitários mais rígidos no processo de exportação, de acordo com as organizações".

A Câmara da Indústria Oleaginosa da República Argentina e o Centro de Exportadores de Cereais não divulgaram comparação porcentual com o mês anterior neste relatório. Na justificativa, as organizações afirmam que "comparações estatísticas entre os diferentes períodos são geralmente imprecisos, pois a liquidação de moeda é fortemente influenciada pelo ciclo comercial de grãos, que depende de vários e mudança de fatores exógenos, como flutuações de preços internacionais, retração da oferta, diferentes volumes e valores das safras, condições climáticas e feriados".

Contato: marcela.guimaraes@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: