Agronegócios
24/03/2020 10:43

Trigo: Sindustrigo prevê migração de demanda de food service para produtos direcionados aos supermercados


Por Julliana Martins

São Paulo, 23/03/2020 - Os moinhos do Estado de São Paulo seguem com produção e comercialização normal em meio à pandemia de coronavírus, pelo menos enquanto não houver restrições logísticas nos transportes rodoviário e portuário, afirma o presidente do Sindicato da Indústria do Trigo do Estado (Sindustrigo), Valnei Origuela. As perspectivas para o setor, até o momento, são de um possível abalo na demanda por food service, que deve ser compensada pelo aumento no consumo de origem industrial, nas prateleiras dos supermercados, disse Origuela ao Broadcast Agro. "O que vai acontecer é uma migração de segmentos. Os moinhos que podem ser mais afetados são os que estão focados em atender aos clientes de food service, como restaurantes, bares e padarias, por exemplo".

A manutenção de estoques mais longos visando a evitar possíveis problemas de abastecimento fará com que, no curto prazo, o setor não seja tão abalado pela disseminação da doença, segundo o presidente. Esse armazenamento favorece o setor em caso de um eventual aumento na demanda por uma maior procura da população por alimentos básicos, como pão e massas, ressalta Origuela. "Moinhos mais bem estruturados têm essa preocupação de ter um bom armazenamento. Já estávamos nesse quadro e quando o coronavírus chegou nos pegou em uma condição favorável para enfrentar uma possível crise", disse.

No longo prazo, a preocupação está do lado da logística, embora o Sindustrigo ainda não tenha identificado nenhuma interrupção no fluxo da cadeia produtiva. Segundo o sindicato, a circulação de caminhões vindo do interior e o funcionamento de transportadores continuam normais, embora algumas tenham enfrentado alguma dificuldade pontual por causa da necessidade de afastar motoristas com mais idade, que se enquadram em grupos de risco. As operações portuárias também não apresentam nenhuma restrição, até mesmo no que tange a Argentina, em que os prazos de entrega do que já foi negociado se mantêm, segundo Origuela, que acrescenta que o setor vem recebendo atualizações diárias da Secretaria de Agricultura do Estado sobre logística.

O sindicato informou ao Broadcast Agro, ainda, que os moinhos de São Paulo já implementaram as medidas sanitárias recomendadas pelo Ministério da Saúde, com o afastamento dos funcionários que se enquadram em grupos de risco, além da redução das equipes para a quantidade mínima de funcionários necessária para manter as atividades.

Contato: Julliana.martins@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos