Agronegócios
01/07/2022 08:47

Trigo/Rússia: produção e forte exportação reduzem temor de crise alimentar global e aliviam preço futuro


São Paulo, 01/07/2022 - O clima favorável e a corrida de navios russos pelo Mar Negro diminuíram os preços do trigo na Bolsa de Chicago (CBOT, na sigla em inglês) e se tornaram um sinal positivo para os países vulneráveis, que lutam com o aumento dos custos dos alimentos. O país deve produzir uma safra recorde do cereal e, apesar da cautela do mercado nas negociações, conseguiu manter fluidez em suas exportações de grãos.

A Rússia deve colher uma safra de trigo de 83,5 milhões de toneladas, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). "O mundo precisa do trigo russo e os russos precisam vender esse trigo. É apenas uma questão de preço", afirmou Andrey Sizov, diretor da SovEcon, consultoria agrícola voltada aos mercados de grãos do Mar Negro.

A combinação certa de sol e chuva nos Estados Unidos, Europa e Austrália também aumentou as esperanças de que as colheitas do fim do verão sejam abundantes para o trigo, o que deve ajudar a equilibrar as quantidades do cereal ucraniano que não puderam sair do país em virtude dos combates e do bloqueio naval russo. Na Austrália, outro grande produtor de trigo, espera-se que a colheita aumente para 36,3 milhões de toneladas no atual ano comercial, ante 33,3 milhões de toneladas na temporada 2020/21, de acordo com o Departamento de Agricultura, Água e Meio Ambiente do país.

Os preços de referência do trigo na CBOT ainda estão mais altos do que eram antes da guerra, mas a desaceleração recente alimenta a esperança de que os contratos retornem ao mesmo nível do início deste ano. Mesmo assim, analistas não esperam que os preços do trigo retornem aos níveis pré-pandêmicos tão cedo. A forte demanda provavelmente continuará, já que os consumidores, pressionados pela desaceleração das economias e pela inflação, preferem grãos a carnes. Fonte: Dow Jones Newswires.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: