Agronegócios
11/05/2021 09:24

Trigo/Rússia: preço do cereal no porto avança US$ 4/tonelada na semana, estima SovEcon


Por Isadora Duarte

São Paulo, 11/05/2021 - A consultoria russa de pesquisa agrícola SovEcon estima que o preço do cereal ofertado em porto local avançou US$ 4 por tonelada na semana, para US$ 274 por tonelada. O avanço, segundo a consultoria, reflete a perspectiva de aperto na oferta global de grãos da safra 2020/21 e acompanha a alta dos futuros do cereal negociados na Bolsa de Chicago (CBOT, na sigla em inglês) e na Bolsa de Paris.

Além dessa expectativa de aperto no balanço entre oferta e demanda dos grãos, a consultoria aponta que o clima está desfavorável ao desenvolvimento do cereal em algumas das principais regiões de cultivo. "As regiões de trigo de primavera da América do Norte também estão principalmente secas. Algumas chuvas estão previstas apenas para a segunda quinzena de maio. A França está um pouco mais seca do que o necessário", disse o analista de mercado de trigo da região do Mar Negro e diretor da SovEcon, Andrey Sizov, em relatório enviado a clientes.

Já na região do Mar Negro, que abrange Rússia e Ucrânia, grandes produtores do cereal, as condições climáticas continuam favoráveis ao desenvolvimento da nova safra, segundo Sizov.

"Na Rússia, o centro e o Vale do Volga receberam entre 10 milímetros a 20 milímetros de precipitação durante a semana. O Sul foi um pouco seco com cerca de 5 milímetros de chuva. Prevê-se que esta semana será chuvosa para as regiões de trigo com 15 a 30 milímetros de precipitação", relata Sizov. A SovEcon projeta colheita de 80,7 milhões de toneladas de trigo russo na safra 2020/21, somando as safras de primavera e inverno, ante 85,9 milhões de toneladas colhidos em 2019/20.

Sizov também comentou sobre os rumores de reservas baixas de trigo na Rússia, que estariam ajudando a impulsionar os preços locais do cereal. "O mercado fala sobre "estoques de trigo inesperadamente baixos na Rússia". Isso não é totalmente verdade. Os estoques de trigo dentro e fora da fazenda em 1º de abril estavam ligeiramente acima do ano anterior em 13,8 milhões de toneladas ante 13,4 milhões de toneladas", ponderou o analista.

Contato: isadora.duarte@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos