Releases
26/11/2018 13:08

Crescem empregos no setor saúde apesar da crise


São Paulo--(DINO - 26 nov, 2018) - Dados estatísticos levantados no Boletim Econômico da FEHOESP- Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo, de número 4, indicam crescimento de empregos no setor saúde em regime de contratações pela CLT no Estado de São Paulo e no Brasil. Esse crescimento reflete aumento de contratações nas regiões do ABC, Araçatuba, Bauru, Campinas, Santos, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Jundiaí, Mogi das Cruzes, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Suzano e Sorocaba.

No acumulado de janeiro a setembro de 2018, segundo dados do CAGED, do Ministério do Trabalho, houve abertura de 73.731 vagas nas atividades do setor de hospitais, clínicas e laboratórios no Brasil, totalizando o contingente de 2.225.964 trabalhadores. Entre as atividades que mais contrataram destaca-se a criação de 28.195 postos de trabalho na atividade "atendimento hospitalar" e também a geração de 15.584 vagas de trabalho na atividade "médica ambulatorial", no período em questão, em relação a dezembro de 2017.

O Estado de São Paulo registrou em setembro de 2018 o contingente de 733.470 trabalhadores no setor de hospitais, clínicas e laboratórios. No acumulado do ano, o setor gerou 22.295 vagas no Estado, destacando-se a geração de 7.693 postos na atividade "atendimento hospitalar". O Estado de São Paulo emprega 33% do contingente de trabalhadores alocados no setor no país.

Segundo Yussif Ali Mere Jr, presidente da FEHOESP, o crescimento é tímido, mas adquire importância dentro de um quadro recessivo do país onde importantes setores da economia como a indústria registram números negativos. "A saúde privada tem crescido com investimentos próprios, suprindo a lacuna deixada pelo SUS, que não consegue oferecer à população atendimento universal e integral", alerta o médico.

No entanto, o que preocupa a Federação dos Hospitais é a ausência de integração entre os sistemas público e privado e a falta de organização, hierarquia e gestão do sistema de saúde. "Com o novo governo, esperamos grandes avanços na saúde com parcerias público-privadas efetivas que possam garantir acesso da população ao sistema de saúde e priorização da assistência primária. O viés ideológico de governos anteriores impediu esse funcionamento integrado, que irá gerar menos custos, mais acesso e melhor qualidade do atendimento médico-hospitalar no país", destaca o presidente da Federação dos Hospitais.

Números de empregos por regiões do estado

Na capital, foram criados 5314 empregos com carteira assinada, dos quais 1811 na atividade médica ambulatorial, 1322 na atividade hospitalar e 1306 no setor de laboratório, diagnóstico e exame.

Na região do ABC, foram contratados 1372 trabalhadores na saúde, sendo 514 na atividade de atenção à saúde humana , 305 no atendimento hospitalar e 262 na atividade médica ambulatorial.

Em Araçatuba e região foram criados 905 empregos formais, sendo 612 na atividade hospitalar, 88 na atividade médica ambulatorial e 51 no setor de laboratório, diagnóstico e exame.

Bauru e região criaram 1314 empregos, com 717 no atendimento hospitalar, 112 na gestão em saúde e 103 na atividade médica ambulatorial.

A região de Campinas somou 3.197 empregos, sendo 1144 na atividade médica ambulatorial, 724 no atendimento hospitalar e 478 no fornecimento de infraestrutura.

Santos e região acumulam 64º novos empregos divididos em 331 no atendimento hospitalar, 122 na atividade de atenção à saúde humana e 75 no setor de laboratório, diagnóstico e exame.

A região de São José do Rio Preto registrou 1001 empregos, 689 no atendimento hospitalar, 120 na atividade médica ambulatorial e 77 no setor de laboratório, diagnóstico e exame.

No Vale da Paraíba, a região de São José dos Campos computou 1858 empregos, sendo 829 na gestão de saúde, 571 no atendimento hospitalar e 271 na atividade médica ambulatorial.

Jundiaí e região apontaram 625 vagas preenchidas, sendo 316 no atendimento hospitalar, 174 na área de laboratório, diagnóstico e exame e 92 na atividade ambulatorial .

A região de Mogi das Cruzes registrou 373 empregos com 156 na atividade hospitalar, 129 na atividade médica ambulatorial e 30 profissionais de saúde.

Por sua vez, a região de Presidente Prudente somou 245 empregos, sendo 89 na gestão de saúde, 75 na atividade médica ambulatorial e 46 na atividade hospitalar.

Ribeirão Preto e região registraram 1292 vagas preenchidas, sendo 829 na atividade hospitalar, 218 na atividade ambulatorial e 116 na atividade de laboratório, exame e diagnóstico.

Suzano registrou 69 novos empregos, sendo 37 na atividade ambulatorial, 34 na atividade hospitalar e 10 profissionais de saúde.

E finalmente Sorocaba e região computaram 1742 empregos, sendo 780 na gestão da saúde, 326 no atendimento hospitalar e 203 na atividade ambulatorial.

Website: http://fehoesp360.org.br/

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos