Releases
30/01/2018 16:01

7º Encontro do Projeto de Telerradiologia do Hospital Santa Cruz apresentou novos casos médicos de alta complexidade


(DINO - 30 jan, 2018) - No dia 19 de janeiro, o 7º Encontro do Projeto de Telerradiologia do Hospital Santa Cruz reuniu neurologistas, neurorradiologistas, neurocirurgiões, radiologistas e dirigentes do HSC, do Hospital Universitário da USP e do Hospital Amazônia, de Belém (PA), que demonstraram e analisaram seis casos de alta complexidade de diagnóstico. Por meio de conferência online, os profissionais trocaram informações e experiências com foco nos casos apresentados - metástase cardíaca; broncocele de pulmão; periapendicite; bronquiolite agressiva; hepatocarcinoma e linfonodomegalia renal.

No encontro, foi confirmada a continuidade do Projeto de Telerradiologia do HSC para 2018 com a possibilidade de convidar outras instituições médicas para participarem. Os benefícios da tecnologia em tempo real são inúmeros e proporcionam as análises de casos complexos que requerem um estudo mais detalhado das imagens, além da importância da troca de informações e compartilhamento de diagnóstico. O projeto é promovido com o apoio da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e da Fujifilm, que disponibiliza a tecnologia Synapse PACS para conexão.

No evento desse mês, o HSC apresentou dois casos; o primeiro de um homem de 39 anos, esportista, com complicações na bexiga, tendo um difícil diagnóstico de metástase cardíaca. O segundo, uma mulher de 34 anos, que a princípio apresentava pneumonia e após exames foi constatado broncocele (tumor em um dos brônquios).

O Hospital Universitário da USP mostrou o caso de um paciente de 39 anos com fortes dores abdominais de difícil diagnóstico. Depois de muitas juntas médicas, constatou-se uma periapendicite, inflamação do tecido que envolve o apêndice. Também foi apresentado o caso de uma mulher de 69 anos com quadro grave de tosse, dispneia e hipertensão pulmonar. Após o exame de tomografia e estudo aprofundado chegou-se ao diagnóstico de uma drenagem anômala do pulmão direito em veia cava inferior.

Para o estudo dos participantes do projeto, o Hospital da Amazônia demonstrou dois casos de abdômen de difícil diagnóstico em pessoas do sexo masculino; um de 28 anos com hepatite autoimune e suspeita de nódulos e outro de 29 anos com gastrite. No primeiro caso, o paciente foi submetido a uma tomografia com contraste, com a confirmação de um hepatocarcinoma, depois de análises detalhadas e repetições de exames. O outro caso analisado teve o diagnóstico de um linfonodomegalia renal com agravamento de outros órgãos adjacentes. As duas ocorrências demonstradas no evento tiveram grande participação e debate entre os participantes.

Segundo Dr. Julio Yamano, diretor técnico do Hospital Santa Cruz e coordenador do projeto, os encontros têm sido cada vez mais estimulantes e os casos analisados de grande relevância para ampliar o conhecimento médico. "O projeto tem contribuído para a integração entre as instituições médicas participantes, permitindo de forma eficiente e rápida acesso a um rico material de estudo para aprimorarmos nossos diagnósticos. Quero agradecer a toda equipe de técnicos e diretores do HSC envolvidos nesse projeto e aos parceiros que estão conosco desde a primeira edição e continuarão participando dos encontros mensais desse ano. Os temas e as discussões têm evoluído muito. Estamos muito contentes com o resultado dos eventos", complementa.

O próximo encontro será realizado no dia 6 de março no HSC, sempre com o objetivo de aprimorar a análise do diagnóstico por imagem, mantendo a qualidade de atendimento à população.


Website: http://www.hospitalsantacruz.com.br

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos