Releases
24/04/2019 10:23

Autismo: enfrentar a desinformação e o preconceito é objetivo de livro que será lançado em Mogi das Cruzes-SP


Mogi das Cruzes, SP--(DINO - 24 abr, 2019) - Se já não bastassem os desafios inerentes ao Autismo, os mitos, a desinformação e o preconceito distanciam a sociedade das terapias que proporcionam qualidade de vida para quem é portador do transtorno. Pais de autistas e profissionais multidisciplinares que, de alguma forma, têm contato com autistas, também são vítimas de crenças limitantes que fazem com que o Brasil ainda patine na matéria. Pensando nisso, a psicóloga, psicopedagoga e neuropsicóloga Luciana Garcia, uma das mais respeitadas estudiosas do assunto da Região Metropolitana de São Paulo, organizou o livro "Autismo - Práticas e Intervenções", que será lançado nesta semana, em Mogi das Cruzes-SP. Com 17 capítulos, a obra da Editora Memnon - Edições Científicas mescla experiências e a evolução do dia a dia de um autista com métodos cientificamente comprovados.

"Autismo - Práticas e Intervenções" teve pré-divulgação no início deste mês em Ribeirão Preto-SP, no interior do Estado, durante evento internacional voltado ao assunto, o "TEAbraço". A partir do lançamento em Mogi das Cruzes-SP, nesta quarta-feira (24 de abril), o livro estará disponível para venda. Durante coquetel, marcado para ter início às 19 horas, na Livraria Ler - Estância dos Reis (rua Carmela Dutra, 295 - Jardim Esplanada), Luciana e os 16 coautores do título estarão disponíveis para autógrafos e para conversarem com o público presente.

Psiquiatras, nutricionistas, educadores físicos, nutrólogos, fonoaudiólogos, psicomotricistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicopedagogos, pedagogos, psicólogos, além da mãe de um autista estão entre os escritores do livro. Comunicação, comportamento, distúrbios do sono e gastrointestinais, alergia alimentar, inclusão, educação infantil e intervenções assistidas por animais são alguns dos temas abordados na obra, que custa (valor médio) R$ 76.

A maior parte dos coautores de "Autismo - Práticas e Intervenções" trabalha na Clínica Sinapses (rua Vereador José Silveira, 517 - Mogi Moderno, Mogi das Cruzes-SP), da qual Luciana é proprietária e coordenadora. Não de hoje, o espaço é um dos mais completos do Estado de São Paulo em tratamento para autistas, sendo, inclusive, referência para neurologistas conceituados em Autismo e que prescrevem a Terapia ABA e o Método Denver - reconhecidos como os mais eficazes para o transtorno.

Luciana, aliás, enxerga o lançamento do livro sobre Autismo como consequência da consolidação da Sinapses no mercado e da edificação de seu currículo no trato com autistas, o que se tornou, com o tempo, mais que uma responsabilidade profissional - se tornou paixão:

"A experiência que acumulei nas últimas décadas em Autismo foi por meio de estudo, cursos e especializações imprescindíveis frente aos casos que chegavam até mim. Nestes anos todos, vi de tudo: dificuldade dos pais em lidar com o transtorno do filho, resistência da família, ausência de habilidade nas escolas com alunos autistas e, não menos importante, muitas inverdades e invencionices que só atrapalham o desenvolvimento de um autista", valida Luciana.

A psicóloga, que atualmente cursa doutorado em Neurologia Infantil, no Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), explica que o livro também foi concebido em razão da necessidade de se esclarecer à sociedade que o Autismo, na condição de transtorno resultante de uma alteração genética, não tem cura, mas que é possível ter os sintomas controlados e minimizados por meio de tratamento específico. Para tanto, o diagnóstico precoce é primordial. Contudo, Luciana afirma que as terapias adequadas podem ter início em qualquer idade:

"A informação é a mais eficiente arma para se combater o preconceito. Uma vez combatido, o preconceito concede espaço à aceitação de que, por mais que o Autismo não tenha cura, é possível melhorar, e muito, a vida do portador. É preciso que dilatemos nossa visão, como sociedade, para este tema. Temos nossa responsabilidade, sim! Afinal, estudos indicam que, para 58 nascimentos, uma criança tem autismo".

Luciana ainda lembra que pesquisas recentes confirmam que, idade paterna avançada e o uso prolongado de ácido valproico - anticonvulsivante e estabilizador de humor prescrito para tratamento de epilepsia, convulsões, bipolaridade, depressão e enxaqueca - facilitam o surgimento do transtorno genético:

"Em 'Autismo - Práticas e Intervenções', falamos, também, sobre as pré-disposições. Por incrível que pareça, até vacinas já foram consideradas culpadas pelo surgimento do Autismo. Muitas lendas já foram desmistificadas nos últimos tempos, mas a Internet, infelizmente, ainda dá vida a elas. Desta forma, é necessário se informar corretamente, lançando mão de literaturas sérias, de estudos comprovados e de tratamento adequado, com o auxílio de um neurologista e de um psicólogo credenciados para diagnósticos desta natureza. Autismo não é castigo. Como diz um dos capítulos de nosso livro, 'Quando nasce um autista, renasce uma família'".

Sobre a organizadora do livro
Psicóloga, psicopedagoga e neuropsicóloga clínica, Luciana Garcia tem 42 anos, é casada e tem dois filhos. É graduada em Psicologia, pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC); formada em Terapia Cognitivo-Comportamental, pelo Instituto de Terapia Cognitiva "Ana Maria Serra"; especialista em Psicopedagogia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo; em Neuropsicologia e Reabilitação Neuropsicológica, pela Universidade de São Paulo (USP); em Avaliação Psicológica, pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG); e em Neurologia Clínica e Intensiva, pelo Hospital Israelita "Albert Einstein".

Luciana é doutoranda em Neurologia Infantil, no Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da USP; mestre em Semiótica, Tecnologia da Informação e Educação, pela Universidade Braz Cubas (UBC); e analista de comportamento (RBT-Registered Behavior Technician (Análise do Comportamento), pelo Florida Institute of Technology (FIT). No Brasil, ainda foi bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Com formação em Análise Aplicada ao Comportamento (ABA), a profissional é também proprietária e coordenadora da Clínica Sinapses, e autora dos livros "A Negação da Infância" e "Autismo: Práticas e Intervenções".

Website: http://www.clinicassinapses.com.br;memnon.com.br;www.booktoy.com.br

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos