Releases
29/05/2019 11:39

Antropólogo cubano passará temporada em Guarulhos, São Paulo, para compartilhar conhecimentos sobre culto de Yezam, reconhecidos pela UNESCO


Guarulhos, SP--(DINO - 29 mai, 2019) - Chegou ao Brasil, em 18 de maio, vindo de Cuba, para temporada de palestras e eventos, o antropólogo, jornalista, SaMyer PhuruLL, Ala Wowwo (Rei da Nação Arará) do Culto de Yezam. A partir do estudo "Projeto de Rescate, Preservação e Revitalização da Regla de Ozain no Cuba", que recebeu o reconhecimento da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) , o pesquisador além de sistematizar o culto desenvolvido na África a mais de 4.500 anos, também incluiu a vivência que teve ao morar por anos na África, no Benin, como parte de sua pesquisa etnográfica. Tanto o estudo quanto o registro etnográfico estão contados em 14 livros escritos sobre o Culto de Yezam. A estadia no Brasil propõe-se ao intercâmbio cultural e traz novos ares às tradições religiosas de matriz africana em nosso país, uma vez que o Culto de Yezam é africano porem é anterior ao Culto de Orixás (Candomblé), não tem sacrifício de animais e outras premissas. O Culto por meio dos anos mudou várias vezes de nome, por sua complexidade, suas raízes iniciais foram o Vodoo, depois a Regla de Ozain, até se converter hoje em dia em um verdadeiro Sacerdócio após os estudos antropológicos, feitos por SaMyer PhuruLL. A sistematização do Culto está respaldada por 14 livros que contam como surgiu o Culto de Yezam e também da vida e obras dos Orixás, segundo esta tradição. Em 2017, SaMyer PhuruLL, Ala Wowwo (Rei da Nação Arará) do Culto de Yezam veio ao Brasil e iniciou a primeira sacerdotisa do Culto, Dobbana Boressa Messecam Meyé Akofére Lesso, Solange Buonocore , que é Zeladora de Orixás a 50 anos, e teve a sua iniciação sem corte, além de ter feito toda a limpeza de sangue de sua casa fazendo a transição para o Culto de Yesan. Nesta visita o Ala Wowwo também palestrou no Sesc São Paulo.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos