Economia & Mercados
11/09/2018 18:06

Ibovespa fecha em queda de 2,33% com cenário eleitoral no foco


São Paulo, 11/09/2018 - O resultado da mais recente pesquisa Datafolha gerou um forte movimento de aversão ao risco no mercado de ações e o Índice Bovespa perdeu 2,33% do seu valor hoje, para 74.656,51 pontos. A conclusão foi que o levantamento apontou para o aumento das chances de vitória de um candidato de esquerda na eleição presidencial, o que motivou as ordens de venda, determinadas principalmente de investidores estrangeiros.

Analistas ouvidos pelo Broadcast citaram entre os pontos negativos na pesquisa Datafolha o crescimento das intenções de voto em Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT), o aumento da taxa de rejeição a Jair Bolsonaro (PSL) e também a queda de Marina Silva (Rede), uma vez que a ex-senadora é tida como candidata de centro. Geraldo Alckmin, considerado o mais alinhado a uma agenda de reformas, mostrou teve reação discreta e continuou como dúvida para o segundo turno. O mal estar foi acompanhado pela expectativa por outra pesquisa esperada para o dia, a do Ibope/Estadão/TV Globo, a ser divulgada ainda hoje.

A queda do Ibovespa foi conduzida principalmente pelas ações do setor financeiro, que refletem em boa medida o risco político, além da liquidez elevada. Nesse grupo, o destaque foi Itaú Unibanco PN. O papel, que caiu 3,44%, respondeu pelo maior volume de negócios na Bolsa, somando R$ 588,2 milhões. Banco do Brasil ON perdeu 4,53%, mas movimentou bem menos - R$ 337,7 milhões.

"Com investidores estrangeiros reduzindo suas posições em ações, os papéis de Itaú Unibanco acabaram sendo a grande porta de saída da Bolsa hoje", disse Eduardo Guimarães, especialista em ações da Levante Ideias de Investimento. Segundo ele, a surpresa com os dados mais recentes esteve principalmente no fato de a esquerda não ter se enfraquecido após o ataque a Bolsonaro, na última quinta-feira (6).

Entre as 65 ações que fazem parte do Ibovespa, somente três terminaram o dia em alta. Foram as exportadoras Embraer ON (+0,60%), JBS ON (+0,32%) e Fibria ON (+0,22%) - todas refletindo a forte alta do dólar.

Para Guilherme Macêdo, sócio da Vokin Investimentos, a queda desta terça-feira foi exagerada, mas pode ser considerada em parte como uma correção à alta da quinta-feira, quando o Ibovespa subiu 1,76%, após o ataque a Bolsonaro. "Houve uma redução no otimismo do mercado, mas ao mesmo tempo ainda é cedo para ter clareza sobre alguns pontos, como o potencial de transferência de votos de Lula para Fernando Haddad", disse Macedo. (Paula Dias - paula.dias@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos