Economia & Mercados
20/07/2021 09:53

Exclusivo: Google movimenta R$ 67 bi no Brasil em 2020, 30% a mais que em 2019


Por Matheus Piovesana

São Paulo, 20/07/2021 - A explosão das vendas online no início da pandemia fez com que as ferramentas do Google movimentassem R$ 67 bilhões no País no ano passado, com alta de 30% em relação a 2019. Segundo a empresa, o movimento aconteceu em cinco de seus produtos: o buscador, o Google Ads, o AdSense (que insere publicidade em espaços da internet), o AdGrants (que fornece publicidade para organizações sem fins lucrativos), a loja de aplicativos Play Store e o YouTube. Nos dois últimos casos, a companhia faz a estimativa com base nos pagamentos feitos a canais de vídeos e aos desenvolvedores de apps.

O número não é a receita da companhia, mas o movimento financeiro feito por empresas com negócios online.

A empresa acredita que os números do ano passado mostram que, durante a crise, ajudou empresários de diferentes tamanhos a chegarem próximo do público mesmo com o comércio físico fechado durante o período mais grave da pandemia. "É o reconhecimento não só de todas as atividades que o Google fez, mas também da capacidade de adaptação dos brasileiros", disse Fabio Coelho, presidente do Google no Brasil, ao Broadcast.

Com base em estimativas criadas em 2009, uma delas por um economista do Google e outra, por pesquisadores universitários, a empresa calcula qual retorno financeiro seus clientes tiveram após comprar publicidade em suas plataformas, por exemplo.

A primeira premissa é de que a cada real que investem no Google Ads, a plataforma de venda de anúncios do Google, as empresas obtêm entre R$ 1,50 e R$ 3 em retorno financeiro. Hal Varian, economista-chefe da empresa, criou a estimativa no fim da década passada ao compilar os custos-por-clique de diferentes anunciantes do Google.

Já a segunda estimativa, criada também em 2009 pelos pesquisadores Bernard Jansen e Amanda Spink, parte da premissa de que as empresas recebem cinco cliques nos resultados de busca para seus sites a cada clique em seus anúncios. Ou seja: haveria um efeito multiplicador do investimento nas plataformas do Google. O cálculo também inclui cliques orgânicos, que não são fruto de compra de publicidade na plataforma.

Há 16 anos no Brasil, o Google não revela a receita no País. No ano passado, a Alphabet, empresa que controla a companhia, teve receitas de US$ 182,5 bilhões, alta de 13% em relação a 2019.

Contato: matheus.piovesana@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: