Economia & Mercados
14/02/2018 18:25

Ibovespa fecha em alta de 3,27%, aos 83.542,84 pontos, com exterior favorável


São Paulo, 14/02/2018 - Na volta do Carnaval, o Ibovespa teve um dia de correção espelhando o bom andamento dos mercados acionários no exterior, a alta das ADRs em Wall Street e a escalada do preço das commodities pelas perspectivas de crescimento global mais forte. Isso, em meio aos ajustes técnicos ocasionados pelo vencimento de opções sobre o índice. O Ibovespa fechou em alta de 3,27%, aos 83.542,84 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 11,2 bilhões.

O Dow Jones Brasil ADR - conhecido como Brasil Titans -, que reúne as 20 ações mais líquidas da carteira teórica do Ibovespa, subiu 1,40% na segunda-feira, 0,59% ontem e, até às 17h30, avançava 3,10%.

Por aqui, as blue chips se valorizaram fortemente, em especial as do setor financeiro e da Vale - influenciada pela trajetória de sua ADR em Nova York, pela elevação do minério de ferro na China em um movimento que ainda impulsionou a alta das empresas correlatas do setor de siderurgia. Vale ON fechou valorizada em 5,98%, a R$ 44,51.

Os papéis dos bancos seguiram o norte de seus pares em Nova York, que corrigiram os preços para cima uma vez que foram os mais pressionados com a volatilidade das últimas semanas. Por aqui, Itaú Unibanco PN subiu 4,32%, Bradesco PN, 3,65%, Banco do Brasil ON, 4,60% e as Units do Santander, 3,54%.

"As ações brasileiras estão tendo uma correção porque perderam bastante. A alta de hoje reflete o preço no Brasil das ADRs que anteciparam esse fato", disse Shin Lai, analista da Upside Investor Research.

A correção ocorre em contexto ainda incerto, uma vez que, para Lai, o mercado não precificou totalmente a dimensão do aperto monetário que será promovido pelo Federal Reserve (Fed). Dados divulgados hoje ajudam nas dispersões de opiniões. Se por um lado, espera-se mais inflação, por outro, vendas no varejo decepcionaram. "Podemos esperar novas quedas nos mercados acionários de NY", prevê.

Pedro Coelho Afonso, chefe de operações da corretora Gradual, também avalia que o cenário está muito incerto tanto externamente, pela questão da política monetária nos Estados Unidos, quanto internamente, pelas eleições. Nesse sentido, a volatilidade predomina. "Estamos caminhando num mundo incerto."

Mas hoje, segundo Lai, dados sobre o fortalecimento da economia global, como da Zona do euro onde o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,6% no quarto trimestre de 2017 ante os três meses anteriores e teve expansão anual de 2,7% no mesmo período, ajudam a dar um impulso nas commodities. O preço do petróleo no mercado internacional ajudou a impulsionar as ações da Petrobras que fecharam em alta de 1,44% (ON) e 2,56% (PN).

De acordo com um operador, influenciou parte da correção hoje do Ibovespa, o vencimento de opções sobre o índice. Segundo ele, os investidores estrangeiros, que dominaram as negociações no mês passado, fizeram força para levar o índice mais próximo das máximas. (Simone Cavalcanti - simone.cavalcanti@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos