Economia & Mercados
16/10/2020 14:04

Especial: Menor, mas menos complexa que Petrobras, PetroRio tem melhor desempenho no ano


Por Matheus Piovesana

São Paulo, 15/10/2020 - Petrobras e PetroRio produzem a mesma commodity - petróleo - e estão no mesmo setor, o de óleo e gás. No entanto, há diferenças relevantes entre os negócios das duas, que são traduzidas em dois números: 66% e 103%. Estas são as taxas de volatilidade de Petrobras PN e PetroRio ON no último ano. Para analistas, refletem a maior dependência da PetroRio da própria gestão na comparação com a estatal, maior, mais complexa e que disputa investidores com grandes nomes globais.

Há algumas diferenças importantes entre as duas empresas que aprofundam a diferença de beta. A Petrobras é integrada, atuando da extração ao refino do petróleo, enquanto a PetroRio só faz exploração. Além disso, uma é estatal, e a outra, não. Por fim, a PetroRio é especializada em revitalização de campos maduros. Já a Petrobras tem como menina-dos-olhos o pré-sal, que está entrando em produção agora.

"São duas dinâmicas diferentes. A PetroRio é de nicho, e fez gestões para se tornar mais resiliente em custos e focar em maneiras de se extrair mais barris", diz Gabriel Fonseca, analista do setor na XP Investimentos. Segundo ele, porém, o choque do petróleo neste ano levanta questões comuns a todas as empresas do setor. "O investidor se preocupa se a história é resiliente a preços baixos de petróleo."

Nesta linha do balanço, as duas companhias entregaram resultados vistosos no segundo trimestre. Na Petrobras, o custo de extração caiu de US$ 8,43 por barril para US$ 4,94 no espaço de um ano, preço que colocou a companhia entre as mais competitivas do setor e é atribuível ao pré-sal. Na PetroRio, o custo é maior, de US$ 13,70 por barril, graças ao foco em campos maduros. Mas também houve uma queda relevante: um ano antes, estava em US$ 23,90.

As duas empresas foram no mesmo sentido em meio à crise, mas seus papéis, não. No ano, a ação PN da Petrobras cai cerca de 35%. A ON da PetroRio sobe 10%. A diferença está no fato de que para os papéis da gigante, fatores não-operacionais têm quase tanto ou mais peso que os operacionais. E neste ano, não são favoráveis.



Assim como os grandes bancos, a Petrobras é a porta de entrada e de saída de estrangeiros da B3, e é penalizada pela massiva saída de investidores estrangeiros do mercado brasileiro neste ano. Em paralelo, o fato de ser estatal tira pontos em momentos de instabilidade política. E sua dívida, mesmo em queda, ainda é alta. "A Petrobras é global, quem a negocia não olha só para o Brasil. Com o estrangeiro saindo, isso afeta muito uma ação que responde por quase 10% do índice", diz Fonseca.

Produtoras de campos maduros, por outro lado, ficam frente a frente com seus maiores custos de produção. O Goldman Sachs considerou que a crise neste ano deve reduzir os investimentos em campos há mais tempo em produção, justamente pelo menor retorno. Isso deve acelerar a queda de produção destas reservas.

A PetroRio, porém, segue tendo vetores positivos. O Santander espera que a interligação entre os campos de Polvo e Tubarão Martelo turbine a produção da empresa, com custos até US$ 50 milhões menores ao ano. "Essa interligação seria chave para tornar TBMT e Polvo um único bloco, aumentando a vida útil de ambos os campos", escreveram os analistas Christian Audi e Rodrigo Almeida.

Olho no gráfico

O desempenho gráfico da PetroRio também aponta ventos mais favoráveis à ação da empresa, ao menos no curto prazo. "Ela está defendendo um suporte importante na região dos R$ 34. A única resistência forte é na região dos R$ 39", afirma Rafael Ribeiro, analista de ações da Clear Corretora. Há pouco, em queda de 5,52%, o papel estava em R$ 36,26, distante do ponto em que dispararia ordens de venda.

Já a ação da Petrobras, segundo o profissional, está em um ponto interessante de compra, próximo aos R$ 19, mas quem entrar nela agora deve se preparar para perdas a curto prazo. "O problema é que o gráfico semanal da Petrobras está abaixo das médias, e ela não tem tendência de alta no curto prazo", explica. "Se o investidor quer fazer uma primeira entrada, é um ótimo ponto."

No gráfico, também aparece a menor complexidade do investimento em PetroRio, que tem menos fatores associados a seu desempenho. "O micro está ajudando a PetroRio a ter um desempenho melhor. E o gráfico é um reflexo disso."

Contato: matheus.piovesana@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

MAIS NOTÍCIAS

Economia & Mercados
28/11/2020 07:40
Economia & Mercados
28/11/2020 07:22
Economia & Mercados
28/11/2020 07:07
Economia & Mercados
28/11/2020 07:00

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos