Economia & Mercados
27/11/2018 16:46

Bolsas da Europa: mercados fecham em queda, com foco em riscos ao comércio, Brexit e Itália


São Paulo, 27/11/2018 - As bolsas europeias fecharam em baixa nesta terça-feira, com investidores cautelosos sobre riscos ao comércio global e o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit. Além disso, foi monitorada a questão do próximo orçamento da Itália.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,26%, a 357,40 pontos.

A sinalização do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que pode levar adiante uma nova tarifa contra a China impôs um tom relativamente negativo nos negócios, hoje. Além disso, mais para o fim do pregão surgiu a notícia de que Washington pode impor em breve tarifas contra automóveis do exterior, exceto de Canadá e México, o que pressionou as ações de montadoras europeias.

Na frente política, a premiê Theresa May continuou em sua campanha para aprovar a versão fechada com a UE no Brexit. Há desconfiança, porém, sobre se ela terá o apoio necessário no Parlamento britânico para isso. Trump ainda sugeriu ontem que os termos do Brexit poderia dificultar um acordo comercial com os EUA, algo que o governo britânico negou hoje.

Na Itália, permaneciam as dúvidas sobre a proposta orçamentária para a próximo ano. A imprensa local reportou que poderia haver uma revisão nas contas de modo a não desagradar a UE, mas o vice-premiê Matteo Salvini negou que um novo plano possa ser ainda enviado à UE.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 0,27%, em 7.016,85 pontos. Entre os bancos britânicos, Lloyds caiu 1,59% e Barclays, 0,20%, enquanto a petroleira BP recuou 0,10%. Por outro lado, Frontera Resources subiu 3,40% e Vodafone teve ganho de 1,81%.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,40%, a 11.309,11 pontos. Deutsche Bank subiu 1,13% e E.ON avançou 1,22%, entre as mais negociadas, mas Steinhoff recuou 2,28% e Commerzbank registrou queda de 1,58%. A montadora alemã Volkswagen caiu 4,01%.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 teve baixa de 0,24%, a 4.983,15 pontos. A montadora Peugeot recuou 0,23%, piorando no fim do pregão com o risco de tarifa americana ao setor. BNP Paribas teve queda de 0,56%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB caiu 0,43%, a 19.150,38 pontos. Entre os bancos italianos, Intesa Sanpaolo recuou 0,05%, BPM avançou 1,75% e UniCredit teve baixa de 0,23%. A montadora Fiat oscilou durante o pregão, mas fechou com ganho de 0,12%. Já no setor de energia, ENI recuou 0,71%.

O índice IBEX-35, da Bolsa de Milão, fechou em queda de 0,06%, a 9.085,60 pontos. BBVA recuou 3,27% e Duro Felguera cedeu 4,14%, mas Abengoa B teve ganho de 5,00%, entre os papéis mais negociados. Santander caiu 0,17%.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 teve baixa de 0,51%, a 4.836,18 pontos. (Gabriel Bueno da Costa, com informações da Dow Jones Newswires - gabriel.costa@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos